Siga-nos nas Redes Sociais


SAÚDE

Diabetes é responsável por mais de 28 amputações por dia no Brasil

Publicado

dia:

O SUS (Sistema Único de Saúde) registrou, entre janeiro e agosto deste ano, 6.982 amputações de membros inferiores (pernas e pés) causadas por diabetes, o que equivale à média de mais de 28 ocorrências por dia.

A quantidade de casos vem crescendo ano a ano, conforme mostram os dados do Ministério da Saúde. O número de amputações em 2022 (10.168) foi 3,9% superior ao total de 2021 (9.781), o que representou média de 27,85 cirurgias por dia, no ano passado, em unidades públicas.

De acordo com a SBD (Sociedade Brasileira de Diabetes), a doença já figura como a principal causa de amputação não traumática em membros inferiores no país. As amputações traumáticas são as que ocorrem, por exemplo, em acidentes de trânsito ou de trabalho. 

“Hoje, nós temos um número grande de amputações sem ser por acidente. E a principal causa é justamente o diabetes, além do cigarro. Então, a gente tem que combater esses males”, reforça o presidente da Sociedade Brasileira de Diabetes, Levimar Araújo, portador de diabetes tipo 1.

A SBD informa também que 13 milhões de pessoas com diabetes têm úlceras nos pés, os chamados pés diabéticos, que podem resultar nessas amputações.

Preocupada com o cenário, a ABTPé (Associação Brasileira de Medicina e Cirurgia do Tornozelo e Pé) alerta para essa complicação, que pode atingir pacientes com diabetes melito tanto do tipo 1 como do 2. O presidente da ABTPé, Luiz Carlos Ribeiro Lara, dimensiona a situação: “Entre todas as suas complicações, o pé diabético é considerado um problema grave e com consequências, muitas vezes, devastadoras, em razão das úlceras, que podem implicar em amputação de dedos, pés ou pernas”.

Cuidados

Os pés de pessoas com diabetes exigem cuidados especiais:

• exame visual periódico dos pés, pela própria pessoa, por um familiar ou profissional de saúde;
• vestir meias brancas ou de cor clara, principalmente de algodão, para observar possíveis manchas de sangue no tecido;
• em situações de baixa mobilidade ou sobrepeso, usar um espelho para verificar a sola dos pés;
• evitar calçados apertados, duros, de plástico, de couro sintético, com bicos finos ou salto alto e sandálias que deixem os pés desprotegidos;
• escolher sapatos confortáveis; 
• não usar calçados novos por mais de uma hora por dia, até que estejam macios;
• evitar andar descalço, para não se machucar em batidas e topadas;
• cortar as unhas dos pés com um profissional e não retirar calos nem cutículas;
• manter os pés sempre aquecidos; 
• verificar a temperatura da água com o cotovelo antes de colocar os pés nela;
• não usar bolsas de água quente;
• hidratar os pés, para evitar rachaduras que possam servir de acesso a infecções oportunistas;
• enxugar a umidade entre os dedos, para evitar frieiras;
• não andar descalço no chão quente, para evitar queimaduras; e
• em caso de lesões, procurar um médico.


Da Agência Brasil

ACESSOS DA PÁGINA

contador de visitas

Siga o JB no Facebook

JB NO YOUTUBE

V-LINK FIBRA

SUNDOWN PARK

Apresentação vCardPRO Digital

Assinar blog por e-mail

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 956 outros assinantes

MAIS LIDAS DO MÊS